Diário

Constrói pontes, não muros

giphy-5

Após os resultados das eleições americanas, o mundo ficou um pouco mais cinzento.

Ontem à noite publiquei um vídeo que rapidamente me arrependi de o ter publicado. Estava muito vulnerável, triste e de cabeça quente sobre o assunto. Decidi excluí-lo por esses motivos.

Queria acrescentar a minha opinião mas verdade seja dita, há coisas que são simplesmente melhor nós retermos apenas para nós, pelo menos da forma como eu o fiz, daí ter surgido este post.

Não será uma publicação sobre opiniões políticas. É apenas a minha reflexão sobre o que estamos a viver em pleno séc. XXI e por isso peço que haja respeito pelas minhas palavras tal como eu respeito as vossas.

Segundo a História, sempre que há uma crise económica – que é algo cíclico, ou seja acontece porque é mesmo assim que funcionam os mercados – surgem por norma problemas de cariz social.

Os países enfraquecem, há menos poder económico. Surgem os despedimentos, o aumento dos preços, as condições precárias entre outros factores repulsivos para os cidadãos.  As pessoas sentem-se desalojadas do seu próprio país derivado à falta de apoio que sentem por parte de quem o governa.

Através desta insatisfação e sentimento de invalidez perante uma situação que é incontrolável, as pessoas sentem a necessidade de criar as suas próprias conclusões, culpando quem na verdade não tem culpa.

Daí surgem as desigualdades, a xenofobia, “a galinha da vizinha é melhor que a minha”.  Quando a conversa é dinheiro, o mundo fica cego, surdo e mudo.

E é exactamente onde nos encontramos hoje.

Os países cada vez fecham mais as suas fronteiras, criam muros e não pontes. O meu umbigo começa a ser o mais importante e tudo aquilo que outrora foi construído converte-se em cinzas.

“Those who do not remember the past are condemned to repeat it” – George Santayana

Depois de tantos anos a estudar os nossos antepassados parece que os erros continuam a existir. A história repete-se e os fenómenos actuais provam que para lá caminhamos.

Os extremistas ganham destaque e as pessoas perdem os seus sentidos, a razão, o pensamento crítico. Só querem sentir estabilidade novamente, custa o que custar.

Afinal de contas para que serve o respeito, o mutualismo, a igualdade? De que nos serve correr os 100 metros se no final de todo este esforço não conseguimos cortar a meta porque há sempre aquele obstáculo final que não estamos dispostos a ultrapassar?

No entanto nada está perdido, pelo contrário. Nós temos o poder de mudar o destino.

Porque haverá sempre tijolos… a escolha é do construtor. Uma ponte ou um muro?

#worldunited

17 Comentários

  • Responder
    Patrícia
    November 10, 2016 at 10:09 pm

    Tens sempre as palavras certas Rochi, muito bom ler este podt.

    • Responder
      Patrícia
      November 10, 2016 at 10:09 pm

      Post*

  • Responder
    Rita Serra
    November 10, 2016 at 10:15 pm

    Adorei Rochi, é o melhor post que li. #poderdemudarodestino

  • Responder
    beatriz trindade
    November 10, 2016 at 10:19 pm

    Adorei!!! Para alem das palávras sábias escreves lindamente.
    Ps: Adorei a ideia do blog!
    Beijinhos Rochi <3

  • Responder
    Madalena Batista
    November 10, 2016 at 10:20 pm

    Concordo plenamente contigo Rochi estás sempre certa!!dizes sempre a verdade assim e que é bjs ly <3

  • Responder
    Inês Serôdio
    November 10, 2016 at 10:26 pm

    Gostei muito, também me senti muito vulnerável e impotente depois de saber os resultados mas acho que tens razão, nós temos o poder de mudar, basta querermos.
    Um beijinho #PorUmMundoComMaisPontesEMenosMuros

  • Responder
    Sofia Pinto
    November 10, 2016 at 10:47 pm

    Para não varias sabes sempre o que dizer! Adoro a tua mente e a maneira como pensas e em aquilo que disseste não há nada que posso discordar.
    Pelo que ouvi, houve muitas pessoas que votaram no Trump porque queriam uma “mudança extrema”, é pena que essa mudança “extrema” seja a regredir e não a evoluir. Mas não posso dizer mais nada porque não percebo muito sobre a politica, mas acho que cada pessoa tem direito a uma opinião formulada sobre um determinado assunto, e a minha é que se realmente os americanos queriam uma mudança extrema ao menos poderiam ter votado para uma mudança de evolução.

    P.s: Adorei a ideia do website!

  • Responder
    Catarina Morais
    November 11, 2016 at 12:35 am

    Não consigo entender para que é que o Homem estuda os seus antepassados se insiste em repetir sucessivamente os mesmos erros. Não quero perder a esperança neste âmbito, mas como é possível numa das maiores potências do Mundo ganhar alguém assossiado ao Hitller, com discursos desumanos e desrespeitosos?
    O mais assustador é o que pode vir a acontecer e fico profundamente triste ao ver que em vês de nos unirmos, criarmos as tais “pontes” como tu própria referiste Rochi, insistimos em criar “muros”, apontar o dedo, discriminar e acima de tudo não evoluir…

  • Responder
    Andreia Moita
    November 11, 2016 at 10:35 am

    Palavras a reter. Obrigada por este texto.
    Bjs

  • Responder
    Joana Viana
    November 11, 2016 at 3:43 pm

    Olá Inês infelizmente não vi o video mas compreendo-te. Eu não dormi a noite toda a pensar nos resultados e o que chorei quando os vi… Muito obrigada pelo texto tu és mesmo especial. Adoro-te e como te entendo. Love you <3
    Bjs

  • Responder
    Cláudia Gonçalves
    November 11, 2016 at 5:48 pm

    Adorei.

  • Responder
    sofia
    November 11, 2016 at 6:13 pm

    <3

  • Responder
    Ines
    November 11, 2016 at 7:24 pm

    Nem mais!
    Parece impossível como alguém como tu, consegue dizer sempre as coisas certas, na hora certa!
    P.S. Obrigada por sem quereres, com um simples post, consegues resolver tanta coisa

  • Responder
    A Maria do Mar
    November 12, 2016 at 7:21 pm

    E repito o mesmo, repito e com todas as palavras, todas as sílabas e todas as letras, repito que és das pessoas mais maravilhosas que já conheci, muito obrigada por existires, por nunca desiludires e por me fazeres diariamente sorrir, obrigada por seres tão sincera e tão simples!
    Tudo o que dizes tem impacto na forma como eu penso e ajo, porque afinal de contas, todos os dias aprendemos uma lição e depende de nós se a pomos em prática ou a deixamos na “caixinha”.
    MUITO OBRIGADA é a única coisa que te posso dizer! <3

  • Responder
    Helena Andrade
    November 12, 2016 at 7:40 pm

    Concordo com tudo. Posso sem duvida assinar em baixo de tudo este teu pensamento. De qualquer modo, vamos lá ver se ninguém constroi um muro no final de todas as nossas pontes!

    Beijinhos e muito sucesso,
    VerdadeQueridaBlog / Facebook

  • Responder
    Diana Vidal
    November 13, 2016 at 11:51 am

    Adorei o post e estou completamente de acordo ❤️

  • Responder
    Marta Dinis
    November 13, 2016 at 3:49 pm

    <3 <3

  • Escreve o teu comentário